Now Reading
Sensibilidade masculina existe? Documentário “A Serena Onda que o Mar me Trouxe”contraria o mito

Sensibilidade masculina existe? Documentário “A Serena Onda que o Mar me Trouxe”contraria o mito

Primeiro filme comercial do cineasta Edson Ferreira debate afeto e masculinidade a partir de memórias familiares e estreia em Salvador no mês de abril.

Memórias afetivas para abordar um tema sério: a sensibilidade masculina nas relações pessoais e sociais é possível e existe. Este é o tema do documentário “A Serena Onda que o Mar me Trouxe”, do cineasta negro brasileiro Edson Ferreira, que chega às telas da Sala de Arte do Museu de Arte Moderna no dia 11 de abril.

A ideia original era realizar um documentário sobre o Esplanada, clube de futebol amador criado pelo “Tio Nô”, pai do cineasta Edson Ferreira, mas os registros deixados ao longo da vida por esse homem observador e modesto mudaram o roteiro do filme e o projeto tomou outros rumos. A narrativa do time colocou em campo o afeto de um homem negro que embora tivesse a disciplina que o militarismo exigia, transbordava afeto, carinho e atenção para com aqueles que estavam à sua volta. Ao remexer os alguns albuns de família, o cineasta descobriu que, para além de momentos eternizados, aquelas fotografias capturavam uma característica raramente expressa por homens em uma sociedade ainda permeada pelo machismo.

Para Edson Ferreira, o processo de produção do longa-metragem “A Serena Onda que o Mar me Trouxe” foi uma jornada de resgate memorial e ancestral. “O filme é um olhar dentro de outro. Eu olhando as pessoas, olhando meu pai e eu olhando como meu pai olhava para as pessoas”, descreve.

O cineasta também celebra sua estreia no circuito comercial de cinema, destacando a escolha de Salvador para estreá-lo como um marco muito significativo. ”É muito importante começar em um lugar que tenha uma representatividade emblemática capaz de refletir o resgate da memória, das raízes autóctones e da diáspora”, comenta.

A Serena Onda que o Mar me Trouxe é uma produção Filmes da Ilha, dirigida por Edson Ferreira e distribuído pela Borboletas Filmes & Pombagens. A produção contou com recursos da Lei Paulo Gustavo, via Edital da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult – ES) direcionado pelo Ministério da Cultura, Governo Federal.

A estreia acontece em Salvador, dia 11 de abril de 2024, às 19 horas e contará com a com um bate-papo com o produtor e participação do ator Fabrício Boliveira.

SERVIÇO

  • Estreia do filme “A Serena Onda que o Mar me Trouxe” (2023)
  • Diretor: Edson Ferreira
  • 11 de Abril (Quinta-Feira)
  • Saladearte MAM – Solar do Unhão – Av. Contorno, s/n – Dois de Julho, Salvador – BA
  • 18h30: Apresentação musical de Rick Carvalho e sua Kora
  • 19h: Sessão do filme
  • 20:30: Bate-papo com o diretor Edson Ferreira e mediação do ator Fabrício Boliveira

Assista ao trailer Oficial!

Texto Aní Bárbara

What's Your Reaction?
Curti
0
Descurti
0
Interessante
0
Quero
0
View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2020. Afro.Tv Brasil todos direitos reservados.