Now Reading
Casapronta lança carreira solo com álbum que exalta seu estilo “Rock Macumba”

Casapronta lança carreira solo com álbum que exalta seu estilo “Rock Macumba”

Álbum “SETE” mistura rock, blues e influências rítmicas do candomblé e umbanda para protestar contra demonização da cultura e religiosidade afro-brasileira

Em uma mistura de rock, blues e influências da musicalidade afro-religiosa, o cantor e compositor Casapronta acaba de lançar seu primeiro álbum da carreira solo (no dia 7 de abril).O artista, que tem 26 anos de carreira, desponta na cena independente com seu estilo musical autointitulado “rock macumba”. O álbum “SETE”, número emblemático para o músico, simboliza um grito de protesto contra a demonização da cultura e religiosidade afro-brasileira, ao mesmo tempo que expressa liberdade e celebração às raízes ancestrais. O álbum já está disponível e pode ser ouvido aqui. O clipe da música reza vai ao ar dia 08/04, às 18h no canal do Youtube

No disco SETE, Casapronta transmite suas experiências e observações acerca do universo do candomblé e umbanda, diluídas em poesia, acordes e atabaques. As músicas incluem vinhetas extraídas de áudios das festas de terreiro, dos Exus, de Zé Pilintra e Capa Preta. A irreverência, tão comum no rock’n’roll, também se faz presente no álbum com o som marcante das guitarras, além dos arranjos  simples, diretos e crus.

O álbum tem um conceito construído a partir de uma narrativa, organizada através da sequência das músicas, que se inicia com os Exus, um feminino (1.Dona Maria) e outro masculino (2.Capa Preta), seguidos de ritos e costumes (3.Mandinga e 4.Oferenda). A trilha segue com a reverência a uma deusa africana da cultura Bantu / Angola (5.Matamba) e destaca o Deus cristão sob um ponto de vista regional (6.Deus é o Cão). A última faixa apresenta uma reza, rodeada de ancestralidade, em forma de samba, que abraça todo o trabalho (7.Reza). 

Falar de deuses e deusas na perspectiva de uma afrobrasilidade é revolucionário.  É enfrentamento, é bater de frente com o conservadorismo que nos espreita em cada esquina. Com o disco SETE abro as portas de meu terreiro musical e convido o público para mexer o caldeirão cultural, com o dendê fervendo, para queimar a língua dos racistas e nos deixar passar com o nosso Axé”, destaca o artista.

Cria do Recôncavo baiano, Casapronta é natural de Feira de Santana, foi criado em Cruz das Almas e morou também em Cachoeira, regiões que influenciaram sua trajetória artística a partir da musicalidade e cultura pulsantes. “Os tambores africanos são base rítmica da música no mundo. No Brasil, os atabaques do candomblé ajudaram a moldar muito de nossa musicalidade. Partindo desse entendimento, tenho buscado cada vez mais incorporar a sonoridade dos atabaques às minhas composições, mesmo em se tratando de rock e blues,  que também são músicas afro-diaspóricas”, conclui Casapronta.

Pablício Jorge, conhecido como Casapronta, começou a ter afinidade com a música ainda criança, quando teve contato com discos de vinil na loja que seu pai tinha em Cruz das Almas, a La Som La, primeira loja de discos e fitas da cidade. Ali entrou em contato com o universo da música, principalmente o rock n roll, quando conheceu Raul Seixas e  seu disco ‘Gita”. Foi baterista, zabumbeiro e vocalista da banda de blues “Clube de Patifes” durante 25 anos.  

Lançamento do álbum “Sete” de Casapronta

Ouça no Spotify

Acompanhe em: @casaprontasoueu e @casapronta7 

Foto Petry Lordelo

What's Your Reaction?
Curti
0
Descurti
0
Interessante
0
Quero
0
View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2020. Afro.Tv Brasil todos direitos reservados.