Now Reading
Todo Dia História Negra revela protagonista de histórias reais

Todo Dia História Negra revela protagonista de histórias reais

Produzida pelo comunicador Roger Cipó, a websérie registra mais de três milhões de visualizações e segue catalogando histórias pessoais de negros e negras do Brasil

Ele abriu os ouvidos e o coração e fez das suas redes sociais meios onde pudessem fazer ecoar histórias e trajetórias de vidas de pessoas negras. Roger Cipó, comunicador e fotógrafo sempre valorizou a escuta como fonte de conhecimento e foi inspirando-se nos saberes populares que surgiu a ideia de influenciar pensamentos críticos e conectar diferentes grupos. Desta forma nasceu a série 30 Dias Histórias Negras que levou mais de três milhões de pessoas a assistirem outras pessoas negras que compartilhavam vivências e experiências tão prazerosas de ouvir quanto aqueles “causos de vó”

Comprometido com seu papel social como influenciador, em outubro de 2023, Cipó teve a ideia de celebrar o mês da Consciência Negra de forma diferente, resgatando memórias das pessoas e valorizando suas trajetórias pessoais. “Ouvir as histórias me ensinam muito e eu acho que elas têm um papel importante na transformação de espaços, de outras histórias e de vida”, comenta o comunicador.

Conectar pessoas sempre lhe causou bem-estar. E os trinta dias foram insuficientes para capturar todas as histórias observadas a partir do seu olhar atento. Com isso, decidiu prolongar a conversa e ousou contar por todo o ano de 2024 novas histórias, ampliando o alcance das narrativas, lançando Todo Dia História Negra. O novo projeto visa apresentar ao público 366 histórias negras. Nesta nova fase, Cipó está viajando pelo país para registrar novas histórias de vida, buscando mostrar a pluralidade e diversidade que compõem o Brasil, contrapondo a invisibilidade social. De malas nas mãos, o influenciador planeja gravar em todos os estados brasileiros incluindo o Distrito Federal e em março deste ano, já havia conversado com pessoas dos estados São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Distrito Federal e Goiás.

A ideia de aprender sobre si e sobre os seus através das narrativas dos outros sempre intrigou o comunicador. Ao se questionar por que o papel dos negros na sociedade era frequentemente abordado pela antropologia, sociologia, relatos dos mais velhos nos terreiros, mas raramente expressos pelos autores e autoras que vivenciaram essas experiências decidiu capturar o brilho no olhar de quem conta suas histórias, possibilitando assim transmitir a essência de cada indivíduo. “Não tivemos espaço histórico para contar nossas histórias em primeira pessoa e como fotógrafo retratista entendi que a fotografia de Todo Dia Historia Negra poderia ser uma ferramenta para destacar a dignidade de cada indivíduo, respeitando suas imagens, corpos e sobretudo suas vozes”, comentou. Os dois projetos – “Todo Dia História Negra” e “30 Dias História Negra” até o momento deram luz a mais de 100 vivências diversas. São histórias de lida e de vida que se entrelaçam, apresentando força, representatividade, conhecimento e respeito à ancestralidade.

Para Cipó, realizar-se é ter a oportunidade e habilidade de agir, mesmo que isso pareça clichê. Sempre em busca de expandir o alcance das histórias contadas pelos protagonistas da vida real, ele levou o Todo Dia História Negra para as plataformas de áudio criando um podcast com o mesmo formato da série on-line. Como típico taurino Cipó nutre o desejo de transformar esse projeto em um livro com uma exposição sensorial. Com muitos planos em mente, mas a falta de incentivos e patrocínios torna-se uma questão delicada para manter a ideia em movimento. De acordo o idealizador, o projeto é mantido com recursos próprios. “Tocar um projeto independente desse tamanho, com recursos próprios, sendo uma equipe de uma pessoa só tem lá suas dificuldades”, comentou o influenciador ao justificar a pausa estratégica no mês abril.

Todo Dia História Negra tem gerado conexões reais e para além dos hábitos de  vidas permite que as pessoas conheçam projetos como o Reaja ou será morto (a), coordenado pela médica Andrea Beatriz, primeira entrevistada da Série inicial “30 Dias História Negra”, se recoloquem  no mundo do trabalho, como o convite de emprego recebido pela advogada Tayná Yaredy após ter sua entrevista exibida no mês de janeiro ou mesmo reflita sobre a importância de profissionais como Rafael Vieira que faz a manutenção dos microscópios da Fiocruz, aparelhos tão importantes para o desenvolvimento da ciência quanto os cientista, o comprometimento social da Ministra da  Igualdade Racial Anielle Franco ou do designer baiano Junior Pakapym, que criou a identidade visual do carnaval de Salvador, considerado maior carnaval de rua do planeta.

Aos 33 anos de idade, Roger Cipó revela que seu maior projeto para os próximos anos é envelhecer com qualidade de vida. E no futuro prevêem planos que estão no roteiro, tais quais; levar sua obra para os cinemas, fazer um programa de TV e produzir o Todo Dia História Negra no continente africano, a começar pelo Benin. “Em 31 de dezembro de 2024, teremos um catálogo 366 histórias de pessoas contadas em primeira pessoa, porque as histórias transformam outras pessoas”, comenta reforçar que sua missão é continuar impactando a internet com o poder do conhecimento.

Todo Dia História Negra pode ser assistidos pelo perfil @tododiahistorianegra ou pelo podcast disponível nas plataformas de áudio.

Texto Aní Bárbara

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2020. Afro.Tv Brasil todos direitos reservados.