Now Reading
Museu das Favelas cai na folia com série de atividades gratuitas; Samba de Maria está entre os destaques do mês

Museu das Favelas cai na folia com série de atividades gratuitas; Samba de Maria está entre os destaques do mês

Foto: Carlos Pires | Black Pipe 

O Museu das Favelas, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, anuncia sua vibrante programação de fevereiro. Como em todos os meses do ano, as atividades são gratuitas e acessíveis para todas as pessoas.

A programação se inicia com “Máscaras e Mascarados de Carnaval”, no dia 3 de fevereiro, às 11h, no Jardim do Museu das Favelas. Essa oficina proporciona uma chance de explorar tradições populares e periféricas que se entrelaçam com a festividade, além de oferecer um mergulho em diversas outras expressões culturais que acontecem em todo o Brasil. Durante a dinâmica, os participantes terão a oportunidade de confeccionar suas próprias máscaras, referenciando movimentos como Bate-Bola (RJ), Caretas de Acupe (BA), Caretas de Maragogipe (BA) e Caretas de Triunfo (PE). 

No mesmo dia, às 14h, na biblioteca do Museu das Favelas, o lançamento do livro “Abayomi: a menina de trança”, da Aniete Abreu, educadora, artesã, militante do movimento negro e contadora de histórias. Logo após ocorre um bate-papo com a autora sobre sua obra e experiências como escritora.

Uma hora depois acontece o Papo Reto,  roda de conversa do Museu das Favelas que convida Sócrates Magno, Raphael Escobar e Gisele Brito para refletir sobre as contradições que são como regra em grandes metrópoles. “No carnaval, muitas outras contradições também ficam evidentes. Imaginem o carnaval na cidade de São Paulo. A folia atropela a segregação espacial, o território se transforma em arena de diversão e disputa. A apropriação da rua pelos grandes blocos é devastadora. E as pessoas em situação de rua, como ficam? Será que há como conciliar os dois grupos sociais mediados pela festa, pela alegria?”. 

No sábado de Carnaval, 10 de fevereiro, às 14h, o Sarau Suburbano retorna ao Museu das Favelas para sua primeira edição de 2024, intitulada “Em Ritmo de Carnaval”. Liderado pelo escritor e diretor Alessandro Buzo, a iniciativa contará com a participação do poeta Tubarão Dulixo, do escritor José Sarmento, da cantora Maria Pérola é o compositor e multi instrumentista Nego Trutty, o evento também conta com lançamento de livro, área literária, apresentações musicais curtas e será encerrado com a participação especial do Samba de Maria.  

Também no dia 10, às 14h, em parceria com o Coletivo Tem Sentimento, a Oficina de Customização de Abadá acontece no Jardim da instituição, onde os participantes poderão explorar sua criatividade e preparar seus trajes para a folia a partir de técnicas de pintura à mão. Esta atividade será repetida nos dias 13 e 17.

No mesmo dia 17, às 15h, o “Baile ta ON!” propõe uma conversa-pocket show com artistas musicais/sonoros convidados, mediada pelo núcleo de educação do museu, para uma performance de ativação expositiva, mostrando outras perspectivas das obras e como elas podem criar diálogos com artistas contemporâneos. A atividade, que também será transmitida virtualmente, convida a Casa 56, coletivo criado em 2020, cujo propósito é desenvolver produção musical, executiva, direcionamento artístico, design de comunicação e também na elaboração de eventos utilizando o sistema PQP (Pague Quanto Puder). 

No último sábado do mês, o Coletivo Acervo Pindoretá, em parceria com o Museu das Favelas, promoverá a “Festa de Favela: Terra Indígena”, uma celebração que destaca a contribuição dos povos indígenas para a cultura das favelas e periferias urbanas. O evento contará com música, dança, artes cênicas e pintura, proporcionando uma oportunidade para reflexão sobre os territórios periféricos e suas origens.

“A folia no Museu das Favelas, assim como o carnaval tem que ser, segue os diversos ritmos. Do pré ao pós carnaval, buscando ampliar o olhar para as diversas manifestações carnavalescas em cenários periféricos e de favela, propondo mediação entre o entretenimento e reflexões importantes acerca dos carnavais e suas influências.”, afirma Natália Cunha, diretora do Museu das Favelas.

A exposição “Favela-Raiz: Uma Ocupação Manifesto” continua em cartaz no Museu das Favelas, além de também estar disponível online através da plataforma Google Arts and Culture. Já a mostra “Retratos e histórias de cooperação e voluntariado” segue em cartaz até o dia 18 de fevereiro.

Programação de Fevereiro no Museu das Favelas;

  • Favela-Raiz: Uma Ocupação Manifesto
  • Horário: 9h às 17h
  • Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP
  • Exposição: Retratos e histórias de cooperação e voluntariado
  • Horário: 9h às 17h
  • Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP
  • Em cartaz: até o dia 18/02

O Educativo realiza visitas mediadas por meio de agendamento prévio, via formulário. As  solicitações de agendamento podem ser feitas a partir da primeira terça-feira do mês anterior e permanecem abertas enquanto restarem vagas. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo email agendamento@museudasfavelas.org.br.

O Museu das Favelas é sediado no Palácio dos Campos Elíseos. Gerido pela organização social de cultura IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão – o equipamento nasce de um processo colaborativo com pessoas que vivenciam o cotidiano das favelas, com atividades culturais e educativas voltadas para todos os públicos, sendo um ambiente de pesquisa, preservação, produção e comunicação das memórias e histórias das favelas brasileiras. Em 2024, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, o Museu conta com o patrocínio master da Nubank, patrocínio do Mercado Livre, apoio da EY e Mattos Filho, cooperação da Unesco e parceria institucional da CUFA – Central Única das Favelas. 

O espaço, inaugurado em novembro de 2022, abriu ao público com a exposição temporária Favela-Raiz e instalações externas, o CRIA – Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca, o CORRE – Centro de Formação, Trabalho, Renda e Empreendedorismo, auditório e um amplo espaço de convivência no jardim. 

A programação é gratuita. O Museu das Favelas está localizado no bairro Campos Elíseos, em São Paulo, ao lado do Terminal de Ônibus Princesa Isabel. O acesso principal ocorre pelo portão na Rua Guaianases, nº 1024, mas é possível entrar também pela na Avenida Rio Branco, nº 1269. Não há estacionamento no local.

© 2020. Afro.Tv Brasil todos direitos reservados.