Now Reading
Festival Visões Periféricas anuncia filmes selecionados

Festival Visões Periféricas anuncia filmes selecionados

Festival terá formato presencial e online e será gratuito para todo o Brasil

FESTIVAL VISÕES PERIFÉRICAS confirma a realização da 17ª edição, de 20 a 26 de março, com formato presencial e online e gratuito para todo o Brasil, e anuncia a seleção de convocados para as mostras competitivas de filmes de curta, média e longa metragem com premiação. São elas: Fronteiras Imaginárias: filmes de até 30 minutos produzidos por realizadores independentes de todo o Brasil; Cinema da Gema: filmes de até 30 minutos produzidos no Estado do Rio de Janeiro; Panorâmica: filmes com duração de pelo menos 40 minutos (média e longa metragens) e Visorama: filmes de até 15 minutos produzidos em projetos de formação audiovisual no Ensino Básico, Ensino Médio e/ou projetos do terceiro setor. Participaram, ao todo, 428 filmes distribuídos em todos os estados brasileiros. Além das mostras competitivas, o festival apresenta, também, a mostra informativa Itaú Cultural Play, (https://www.itauculturalplay.com.br/).

Pela primeira vez, em parceria com a 17ª edição do Festival Visões Periféricas, o Itaú Cultural irá entregar o Prêmio Itaú Cultural Play. A premiação será concedida a um dos 14 filmes de curtas-metragens de realizadores brasileiros independentes, que integram a mostra competitiva Fronteiras Imaginárias. O vencedor receberá um valor pelo licenciamento da exibição do filme na plataforma Itaú Cultural Play, por 24 meses.

O Festival Visões Periféricas é um projeto singular que amplia, por meio da exibição de filmes e laboratório de desenvolvimento de projetos, o espectro de visões sobre espaços periféricos brasileiros a partir do olhar de quem vive o seu cotidiano. Anualmente, o Festival assume a missão de: exibir um painel de filmes representativos das múltiplas periferias brasileiras; revelar uma geração de jovens realizadores que representem essa diversidade; desenvolver projetos de audiovisual orientados ao mercado; promover debates que estimulem uma reflexão a respeito da relação entre audiovisual, educação mercado e diversidade. O conceito de periferia no festival é abrangente e inclui desde filmes de realizadores de comunidades quilombolas, aldeias indígenas, favelas, negros, mulheres e trans.

Selecionados nas Mostras Competitivas 2024:

Mostra Panorâmica – 4 filmes

(filmes com duração de pelo menos 40 minutos – média e longa metragens)

GERAIS DA PEDRA

Doc. | 90’ | SP | 2022 | Direção: Diego Zanotti, Gabriel Oliveira, Paulo Junior | Classificação: livre

Gerais da Pedra cruza as histórias do povo geraizeiro com o rastro de Diadorim, personagem do sertão mineiro de Guimarães Rosa. O mito literário, a realidade inspiradora e a vida mediada pela reverberação ficcional. Um filme sobre encantamento.

BELEZA DA NOITE

Fic. | 38’ | BA | 2022 | Direção: Cecília Amado, Dayse Porto | Classificação: livre

Michelliny é uma mulher jovem e batalhadora, moradora do bairro da Liberdade em Salvador. Tem a família composta por pai, mãe e por sua filha de 8 anos, Suelen Cristiane. Maior tesouro e amor de sua vida. No aniversário de Suelen, quer presenteá-la com uma boneca preta, mas a filha escolhe uma boneca branca. Esse é o ponto de partida para uma jornada de autoconhecimento e aprendizado para mãe e filha. Michelliny decide participar do Concurso de Deusa do Ébano do Bloco Afro Ilê Aiyê. Sua motivação é o amor, mas também o entendimento de que é preciso vivenciar o exemplo que deseja para Suelen. Michelliny quer ser uma rainha para a filha e para ela mesma e está disposta a enfrentar as adversidades que se impõem em seu cotidiano como mulher preta no mundo.

PROCESSADOS

Doc. | 51’ | PA | 2022 | Direção: Alexandra Duarte e Evandro Medeiros | Classificação: 14 anos

Primeiro episódio da série de documentários #Ferro.via Amazônia, apresenta narrativas de cidadãos processados criminalmente pela Mineradora Vale S/A, após terem participado de manifestações contra situações envolvendo a empresa. Sujeitos tão diferentes entre si quanto o professor universitário Evandro Medeiros, do Pará, os moradores de um bairro cortado pela Estrada de Ferro Carajás (EFC), Waldir Gonçalves e João Reis Saraiva, também no Pará, e a trabalhadora rural aposentada Dona Nicinha, do Maranhão, são alguns dos personagens desse filme, que expõe não só o contexto que os levaram a ser processados pela empresa, mas também suas trajetórias na justiça e as consequências das ações judiciais em suas vidas cotidianas.

CRÔNICAS DE UMA JOVEM FAMÍLIA PRETA

Doc. | 76’ | RJ | 2023 | Direção: Davidson D. Candanda | Classificação: livre

Hellena e Lucas formam um casal preto, pais do pequeno Dom. Ela é dançarina e trancista. Ele trabalha como barman. Dom está prestes a completar dois anos e eles decidem, mesmo com pouco dinheiro, fazer uma festa de aniversário para o filho.

Mostra Fronteiras Imaginárias – 17 filmes

(filmes de até 30 minutos produzidos por realizadores independentes de todo o Brasil e concorrem ao Prêmio Itaú Cultural Play)

RESISTÊNCIA 

Doc. | 9’ | RO | 2023 | Direção: Juraci Júnior | Classificação: livre

Conhecida como “Ferrovia do Diabo”, a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré começou a ser construída em Porto Velho, Estado de Rondônia, na Amazônia, no final do século XIX, e até hoje expõe cicatrizes por onde passou.

DALVA DA RUA SETE  

Fic. | 15’ | SP | 2023 | Direção: Gab Lourenzato, Nanda Ferreira | Classificação: livre

Dalva é uma mulher que vive sozinha há muito tempo e a cada segundo que passa, se sente mais presa à inércia de seu cotidiano. Até que por um impulso calculado, decide mudar completamente de vida.

POR QUE NÃO ENSINARAM BIXAS PRETAS A AMAR?

Doc. | 16’ | BA | 2023 | Direção: Juan Rodrigues | Classificação: 10 anos

“Por que não ensinaram bixas pretas a amar?” é a questão que guia este filme de estrada/trauma sobre negritude, o ser bixa, amor, raiva, injustiça e o próprio cerne do racismo. Como corpos pretos são suscetíveis ao trauma porque sua imagem foi construída para ser vista assim.

CÉU

Doc. | 16’ | PB | 2022 | Direção: Valtyennya Pires | Classificação: livre

Entre imagens, silêncios e depoimentos, o documentário retrata a importância e o legado da louceira Maria do Céu, vítima de feminicídio em 2013, para a continuidade da cultura centenária de produção de louças na Comunidade Quilombola Serra do Talhado Urbano em Santa Luzia.

CRIATURAS CELESTIAIS

Fic. | 19’ | PE | 2023 | Direção: Pedro Andrade, Pedro Stilo | Classificação: livre

A arte e a comunicação são armas quentes de mudança e de resistência contra uma sociedade extremamente desigual. A comunidade do Bode e seus artistas possuem força e criatividade, apesar de todos os problemas com que os moradores locais convivem. É essa força que o filme quer expressar. O filme conta a história de um grupo de artistas que resolve se juntar para ajudar uma amiga que passa por dificuldades, a cantora Sarah Kelly. Eles fazem uma live para arrecadar dinheiro, através de um leilão de quadros, com música tocada ao vivo e declamação de poesia, mostrando o poder da organização coletiva dos artistas da comunidade.

LAPSO

Fic. | 24’ | MG | 2023 | Direção: Caroline Cavalcanti | Classificação: 10 anos

Após praticarem atos de vandalismo, Bel e Juliano, adolescentes da periferia de Belo Horizonte, cumprem medidas socioeducativas onde se conhecem passando a compartilhar afetos e incerteza diante da dureza dos dias e da repressão do sistema.

O REBANHO DE QUINCAS

Fic. | 11’ | SP | 2023 | Direção: Rebeca Souza | Classificação: livre

Quincas é um simples pastor de ovelhas, habitante do Cariri. Vive o seu cotidiano dividido entre a lida da criação, trabalho com o qual sobrevive, e a leitura de livros. Depois de noites mal dormidas e de algumas alucinações, decide mudar o seu destino.

O BRILHO CEGA

Fic. | 16’ | PB | 2023 | Direção: Carlos Mosca | Classificação: livre

José e João são dois irmãos órfãos, que após toda uma vida de espera, resolvem buscar, juntos, uma Botija. Uma panela cheia de ouro e pedras preciosas, enterrada no Sertão nordestino, que josé sonhara na infância.

TRANÇATLÂNTICAS

Doc. | 14’ | MA | 2023 | Direção: Isabela Leite | Classificação: livre

Neste documentário cheio de cores, sons e formas urbano-quilombo-quebrada, 5 mulheres de periferia dão o tom de uma conversa-caminho. Cenas do cotidiano se misturam a lapsos no espaço, invocando o encantamento dos sentidos. Entre as raízes ancestrais do trancismo, representação identitária, empoderamento econômico e manifestação artística, um universo potente se revela. É um convite para pensar sobre autocuidado, auto realização, independência financeira, lugar no mundo e rotas que tornam tudo isso possível. Trancistas que tra(n)çam caminhos coletivos e mostram a história de poder por trás da estética. Espiral de falas, poesias recitadas, cabelos sendo trançados, cenas da correria do dia a dia e salões de beleza conquistados com muito esforço. Tudo parece procurar um lugar em comum com quem assiste, e se tratando de África em todo lugar, não é difícil achar morada; provocando sentimentos, encontros, e, quem sabe, fazendo nascer planos, negócios e mais histórias para serem contadas.

DEIXA

Fic. | 15’ | RJ | 2023 | Direção: Mariana Jaspe | Classificação: livre

Zezé Motta é Carmen, uma mulher que vive seu último dia de liberdade antes que seu marido saia da prisão.

ARRUMA UM PESSOAL PRA GENTE BOTAR UMA MACUMBA NUM DISCO

Doc. | 20’ | RJ | 2023 | Direção: Chico Serra | Classificação: livre

Um filme-ensaio sobre Getúlio Marinho, uma das principais figuras do mundo do samba. Com imagens raras, discos antigos e depoimentos pessoais de pesquisadores e descendentes, o filme investiga os primeiros discos de macumba, introduzidos por Marinho no início da indústria fonográfica brasileira, e a influência das religiões afro-brasileiras no samba e na cultura popular do final da década de 1920 em diante.

ENGOLE O CHORO

Fic. | 11’ | SP | 2023 | Direção: Fabio Rodrigo | Classificação: livre

Na periferia de São Paulo, Anderson, de 17 anos, furta uma moto. Ele quer se tornar um homem dando um basta em anos de exclusão e rejeição, mas baterá de frente com o que nunca foi ensinado a lidar: seus sentimentos.

CIDADE DE LONA

Doc. | 24’ | RS | 2022 | Direção: Paulo Tavares | Classificação: livre

Bruno Martins, 30 anos, a partir de um achado na estante de casa, procura organizar e conhecer as histórias e as memórias do Bairro Nova Santa Marta, a maior ocupação urbana organizada da América Latina.

O ÚLTIMO ROCK

Fic. | 24’ | ES | 2023 | Direção: Diego de Jesus | Classificação: 12 anos

Jovens se reúnem para uma festa antes de entrarem em lockdown por causa da covid-19. Eles conversam sobre música, artes, trabalho e o futuro incerto, sem saberem quando poderão se encontrar novamente.

MORRO DO CEMITÉRIO

Fic. | 19’ | MG | 2023 | Direção: Rodrigo R. Meireles | Classificação: 10 anos

Um aspirante a rapper de uma pequena cidade do Brasil tenta sobreviver e ainda produzir sua arte. Um filme sobre a catarse proporcionada pelo desabafo.

MOVENTES

Fic. | 11’ | RN | 2023 | Direção: Jefferson Cabral | Classificação: livre

Um retrato particular sobre a migração de uma família de Natal para São Paulo.

YURI U XËATIMA THË – A PESCA COM TIMBÓ

Doc. | 10’ | SP | 2023 | Direção: Aida Harika Yanomami, Edmar Tokorino Yanomami, Roseane Yariana Yanomami | Classificação: livre

Dois jovens realizadores Yanomami descrevem o processo de pesca com timbó, cipó tradicionalmente empregado para atordoar os peixes. O encontro de vozes e perspectivas sugere o reencantamento das imagens como forma de contar histórias.

Mostra Cinema da Gema – 7 filmes

(filmes de até 30 minutos produzidos no Estado do Rio de Janeiro)

MANGUE DE TODOS OS BRASIS

Doc. | 23’ | RJ | 2023 | Direção: Flávio Moraes, Thuan Mozart | Classificação: livre  

O documentário faz uma releitura da obra de Josué de Castro para o mangue de Barra de Guaratiba atualmente. De Recife ao Rio de Janeiro, após 50 anos, seguiremos o ciclo do caranguejo numa jornada política, social e ecológica.

PALAVRA PERDIDA

Doc. | 17’ | RJ | 2023 | Direção: Vito Ribeiro | Classificação: 16 anos 

O assassinato de Eduardo de Jesus, uma criança de 10 anos, detona uma onda de protestos no Complexo do Alemão. Raul Santiago e o Coletivo Papo Reto registram tudo com câmeras e celulares.

JUÍZO FINAL

Doc. | 29’ | RJ | 2023 | Direção: Fernando Sousa, Gabriel Barbosa | Classificação: 10 anos

Enquanto profecias revelam o fim dos tempos, um grafiteiro evangélico lidera a pintura da cena bíblica do Juízo Final no Museu do Graffiti, no bairro da Pavuna, Rio de Janeiro. A arte do grafite evangélico é o dom divino de André Rongo, ex-pichador, que tem como missão levar a palavra através da cultura e a salvação através da palavra.

PARAÍSO

Fic. | 10’ | RJ | 2022 | Direção: Vinicius Romadel | Classificação: 10 anos

Para enfrentar um processo de luto, Eli cria seu próprio paraíso musical, rosa, repleto de luzes neon e muita viadagem.

COM CARINHO

Fic. | 15’ | RJ | 2022 | Direção: Pablo Félix | Classificação: livre

A pequena Miriam sempre recebe a avó, Maria, que mora em outra cidade, para comemorar o aniversário juntas. Elas nasceram no mesmo dia e a família sempre se reúne para a comemoração. No entanto, a menina não esperava que esta vez a marcaria para sempre.

EXPRESSO PARADOR

Fic. | 25’ | RJ | 2023 | Direção: JV Santos | Classificação: livre

No Rio de Janeiro, o pior sistema de transporte público do mundo, Lidiane Oliveira, uma atriz negra de 30 anos, moradora de Jardim Palmares, cruza a cidade num ônibus. Ela precisa fazer um teste para uma novela, um bico de teatro infantil no shopping e ainda estrear seu espetáculo como protagonista no lado oposto da cidade. Durante a viagem, um encontro inusitado bagunça passado, presente e futuro.

A NOITE DAS GARRAFADAS

Doc. | 24’ | RJ | 2023 | Direção: Elder Gomes Barbosa | Classificação: livre

Nove anos após a Independência do Brasil, protestos populares forçam o imperador Dom Pedro I a fugir às pressas do país. Os fantasmas do Brasil Império projetam-se no Brasil de hoje na Rua da Quitanda.

Mostra Visorama – 15 filmes

(filmes de até 15 minutos produzidos em projetos de formação audiovisual no ensino básico, médio e/ou projetos do terceiro setor)

OUÇAM-ME: UM MANIFESTO

Doc. | 11’ | SP | 2022 | Direção: Elisa Cecci, João Pedro Muniz | Classificação: livre

Nesse documentário, estudantes apresentam suas vozes e visões, entre o mar e o concreto, manifestando seus desejos de protagonismo em uma trajetória escolar, trazendo uma reflexão sobre o sistema de ensino atual e suas convicções.

ZONA NOROESTE: DAQUI SOU, AQUI ESTOU

Doc. | 13’ | SP | 2022 | Direção: Elizabete Ataliba, Rafael Souza | Classificação: livre

Um documentário sobre a Zona Noroeste, de Santos/SP, que propõe mostrar a região na visão dos moradores, um olhar sensível e realista, do local ,seu surgimento, desenvolvimento e o futuro. “Daqui eu sou, aqui estou.

MINHA CIDADE IDEAL

Ani. | 7’ | ES | 2023 | Direção: Alunos da EMEF Éber Louzada Zippinotti | Classificação: livre

Qual é a sua, a minha, a nossa cidade ideal?

O MUNDO LÁ FORA

Doc. | 11’|SP | 2022 | Direção: Alexia Portillo, Pedro Figueiredo, Victor Gabriel Guimarães Rosa | Classificação: livre
O curta-metragem “O Mundo Lá Fora” é uma viagem por lembranças, memórias e sentimentos de Luís, um professor de artes que passou toda a sua infância e adolescência em um abrigo na cidade paulista de Carapicuíba, até completar 18 anos.

MONSTROS

Ani. | 3’ | ES | 2023 | Direção: Alunos da EMEF Juscelino Kubitscheck | Classificação: livre

Monstros são reais se você cria eles.

MENINA SEMENTE

Fic. | 10’ | PE | 2023 | Direção: Tulio Beat | Classificação: livre

Numa cidade poluída, repleta de contrastes, brota uma semente singular: uma menina indígena do passado.

DOIS IDIOTAS SENTADOS CADA QUAL NO SEU BARRIL

Fic. | 5’ | RS | 2022 | Direção: Coletivo Clube das 5 | Classificação: livre

Um é teimosinho. O outro é mandão. O que pode acontecer quando esses dois idiotas, sentados cada qual no seu barril de pólvora, com uma vela acesa na mão, se encontram para provar sua valentia? A adaptação do livro de Ruth Rocha mostra como alguns conflitos poderiam ser evitados se o orgulho e o egoísmo deixassem de estar tão presentes na vida das pessoas.

AFINAL, QUEM É O DIABO?

Fic. | 12’ | RJ | 2022 | Direção: Juliano Luíz, Iasmyn Brandt, Lucas Gonzaga | Classificação: 10 anos

Karla, uma jovem evangélica que durante uma ida até a biblioteca tem sua mediunidade aflorada ao sentir uma presença lhe rondando. Após pegar um livro que contava a história de Esú, a jovem fica encantada com e com essa nova religião que sempre lhe causou medo e começa a questionar se agora segue a religião que está cada vez mais apaixonada ou a religião que sempre frequentou.

ENTRE CAMINHOS

Fic. | 5’ | RJ | 2023 | Direção: Realização Coletiva | Classificação: livre

Marcus, um garoto promissor na música, prefere ir à batalha de rima com seu amigo do que ir para a igreja com sua mãe. Lá ele terá que decidir se entra em um jogo de dinheiro fácil ou conhece melhor sua adversária.

CONECTADOS

Fic. | 15’ | RJ | 2023 | Direção: Projeto Imagens em Movimento | Classificação: livre

Isabela é uma pessoa com gagueira e vai se tornando alguém tímida e introspectiva. Com uma relação complicada com a sua mãe, a garota tenta, em seus momentos sozinhos, buscar informação sobre sua condição. Ao conhecer Carlos, Isabela se sente mais segura para se comunicar na escola. Eles se sentem conectados.

UM TAPA NO VISUAL

Ani. | 3’ | GO | 2022 | Direção: Julio Quinan | Classificação: livre

Em busca de um novo visual, a bruxa Cuca sai pela floresta em busca dos ingredientes perfeitos.

A FARPA

Ani. | 2’ | GO | 2022 | Direção: Sara Regina | Classificação: livre

Um garotinho com medo do escuro acaba fazendo uma amizade inusitada.

A FUGA DA FLORESTA

Fic. | 4’ | RJ | 2022 | Direção: Ana Luiza de Oliveira Godoi, Anne Beatriz dos Santos de Paula, Hillary Victória Guimarães Pereira, Isabela Gonçalves dos Santos, Jheneffer Christini Da Silva Gomes, Micael Gomes da Silva, Millena Maria dos Santos Nunes, Mirella Maria dos Santos Nunes, Pietro Ariel Silva dos Santos, Renan Wesley Alves de Oliveira, Victória Claudia de Oliveira Gonçalves | Classificação: livre

Quando o cachorro ‘Apollo’ se perde, cabe a sua dona procurá-lo dentro da floresta escura, mas ela não estará sozinha.

VÃN TXIKÁ OG TO GÓ TOG TE ANH KE VÃ (O RECOMEÇO DO MUNDO)

Fic. | 7’ | SC | 2022 | Direção: Rita de Cacia Oenning Da Silva | Classificação: livre

Na terra Laklãnõ, as crianças misteriosamente viram zumbis… Mas a curandeira tem a solução!

SOZINHAS
Exp. | 5’ | MG | 2023 | Direção: Jaqueline Alves e Rayane Oliveira | Classificação: live
Um filme a partir do movimento das mulheres de Chapadinha na época da colheita, mostrando suas respectivas lutas diárias e como as musicas estão vinculadas a esse movimento trazendo alegria em meio a tanto sofrimento vivido por mulheres guerreiras que por muitas vezes vencem “guerras” sozinhas. O filme trás a reflexão de momentos comuns pelos moradores da comunidade, visto a partir de um olhar do outro, com intuito de valorizar as vivencias, as culturas, e principalmente as lutas de mulheres, e das desigualdades quando alunos deixam de ir a escola para trabalharem na colheita de café em busca de melhorias, na luta pela sobrevivência. E mesmo em silencio fizeram grandes atos como vencer a fome com sorriso no rosto, olhando para o problemas como uma oportunidade, e mantendo uma fé inabalável de dias melhores.

Mostra Itaú Cultural Play – 8 filmes

(Mostra informativa)

BATALHAS DA ILHA

Doc. | 12’ | MA | 2021 | Direção: Lucas Silva | Classificação: livre

Atualmente, o Rap é um dos gêneros musicais mais consumidos no Brasil. Podemos afirmar que as batalhas de MC’s são a base do Rap e em São Luís, esse tipo de manifestação vem crescendo de forma orgânica em diferentes comunidades periféricas organizadas por moradores e artistas locais. Mesmo sem grandes incentivos, as batalhas tem se espalhado pela cidade e criado uma rede de ideias criativas que oxigenam as periferias. Pois além das músicas que denunciam as injustiças sociais, o Hip Hop se baseia na comunhão com o Grafite, a dança de rua e até a moda que se expressa nos tênis e hairstyle dos artistas e do público que se identifica com a cultura. Essas manifestações têm sido muito importantes para descobrir novos e talentosos artistas que ao se destacarem nas batalhas ganham uma maior notoriedade e são projetados para além do espaço de sua comunidade.

CACICA – A FORÇA DA MULHER XAVANTE

Doc. | 20’ | MT | 2022 | Direção: Jade Rainho, Carolina Rewaptu | Classificação: 10 anos

Documentário de curta-metragem poético-musical que apresenta a história de vida de Carolina Rewaptu, uma importante liderança indígena, considerada a primeira Cacica brasileira, sobrevivente de um dos maiores massacres e disputas territoriais do norte do Mato Grosso.

DIA DE PRETO

Fic. | 19’ | SP | 2023 | Direção: Beto Oliveira | Classificação: 12 anos

Num futuro despótico, Carolina se prepara para o “Dia de Preto”, ou Dia de Zumbi dos Palmares. Único dia onde as pessoas negras podem sair livremente para celebrar sua negritude. Mas como uma mulher preta de 65 anos pode ficar bonita para um dia especial? O dia que poderá ir ao lugar onde seu filho foi morto por um segurança na frente de um shopping.

IMPEDIMENTO

Doc. | 22’ | AL | 2023 | Direção: Renata Baracho | Classificação: livre

Na terra da Rainha Marta, no Estádio Rei Pelé, mulheres amam o futebol.

ME ENXERGO QUANDO TE VEJO

Fic. | 18’ | SP | 2022 | Direção: Guillermo Alves, Michelle Brito | Classificação: livre

Gabriel, arrimo de família, mora com sua avó e seu filho pequeno e tira seu sustento lavando carros numa garagem na periferia de São Paulo. O rapaz está em um momento de ascensão social, recém aprovado num concurso público para ocupar um cargo na escola onde sua mãe trabalhava, ela faxineira, ele professor. Ao mesmo tempo em que passa a se perceber invisível e a duvidar de sua capacidade e do direito de ocupar seu lugar no mundo. 

ON: UBERIZAÇÃO O QUE VOCÊ NÃO VÊ

Doc. | 20’ | RJ | 2023 | Direção: Vinicius Ribeiro | Classificação: livre

A crise estrutural do capital e o liberalismo atingem em cheio o trabalhador. O sistema de uberização opera a partir de menos direitos sociais e mais precarização nas relações de trabalho. Nesse contexto, “On: Uberização – O que você não vê” mostra as perspectivas dos trabalhadores que convivem com essas mudanças nas relações trabalhistas e como eles se organizam para resistir.

(SUB)URBANA

Fic. | 20’ | SC | 2023 | Direção: Vini Poffo | Classificação: livre

Luara sonha com o mundo do teatro enquanto trabalha como operária em uma fábrica. Atuar até fazer acreditar; tornar o personagem tão ou mais real que a atriz; usar o próprio corpo para falar através da arte, pensa Luara, mas será que a cidade vai deixar ela realizar os seus sonhos?

SURREAL

Fic. | 18’ | SP | 2023 | Direção: Joyce Prado | Classificação: livre

A obra retrata o cotidiano da artista Nenesurreal. Com relatos imersos em sua intimidade, dessa forma trazendo as suas diversas facetas, além de seu processo criativo.

17º FESTIVAL VISÕES PERIFÉRICAS

DE 20 A 26 DE MARÇO

FORMATO PRESENCIAL, ONLINE E GRATUITO PARA TODO O BRASIL

www.visoesperifericas.org.br

© 2020. Afro.Tv Brasil todos direitos reservados.